Você não pode copiar este conteúdo!
AR EN FR DE PT ES
história-da-franja-15

Como A Franja Se Tornou O Penteado Icônico Que Dominou O Mundo

Franjas são aquelas mechas que caem sobre a testa cobrindo-a, geralmente logo acima das sobrancelhas, embora às vezes possam cobrir os olhos. Imortalizados por inúmeras estrelas de cinema e ícones culturais, elas entram e saem de moda com muita frequência, podendo ser usada ​​de várias maneiras. Sejam finas ou grossas, emplumadas, cortada retas ou moldadas em arco, crespas. Aliás, a franja continua sendo uma das transformações de cabelo mais populares que se pode fazer!


por: Carla Madureira | em: 3 de julho de 2019.

tags: Curiosidades
AudioPost:
                   

CONHEÇA A HISTÓRIA DA EMBLEMÁTICA FRANJA

ANTIGUIDADE

As pessoas geralmente confiam que a rainha egípcia Cleópatra iniciou a moda. Mas desculpe dizer, isso é apenas um mito! Historiadores culpam esse cara: Ziryab. Um homem de muitas ocupações: músico, astrônomo, poeta, botânico, etc. Viveu no período islâmico medieval, bem conhecido por ter iniciado a tendência capilar Franja quando se fixou na Espanha. Porém essa é uma história para outro post…

Na idade média ocidental principalmente, as madeixas das mulheres ficavam quase escondidas sob chapéus ou até trançados. Mas o que é um véu, se não uma franja de tecido? Nos milênios seguintes, e em muitos povos o penteado e formato do cabelo não tiveram tantas mudanças.

1800:

História-da-franja-1

A franja tornou-se uma instituição evidente em inúmeras pinturas de mulheres européias dos séculos XVIII e XIX. O período de regência trouxe à moda gavinhas ou fios  muito enrolados e emoldurados na testa. Não exatamente a definição de franja como a qual conhecemos, mas a prima primitiva que dominou a sociedade.

VIRADA DO SÉCULO 1900 / 1910:

História-da-franja-2

Viu-se muitos cabelos amarrados, meio soltos afrouxados e arrastados para a frente em franja dividida. Exemplo clássico: Gibson Girl que nada mais era que a personificação da beleza feminina conforme ilustrações.

ANOS 20 e 30:

Eis o momento em que a franja realmente despertou! Primeiramente, com o surgimento das imagens em movimento, as estrelas do cinema mudo, como Louise Brooks, transformaram-no estilo icônico. O corte “Dutch Boy” fez história com seu grosso leque de franja, cortado direto na testa, tornando-se um visual popular das melindrosas que procuravam desafiar a visão da sociedade vigente.

Em seguida, a liberdade na experimentação oficial de todos os tipos de aparência – batom escuro, vestidos mais curtos, andar de bicicleta. A franja enrugada e alisada de Josephine Baker em 1934 era uma visão à frente de seu tempo que ganharia popularidade no mercado nos anos 30.

DÉCADA DE 40:  

História-da-franja-5

Logo após, os fios ficaram mantidos fora do rosto, muito por conta da segunda guerra, dramaticamente assim. Uma alternativa abafada era um “peekaboo bang” no estilo da atriz femme fatale Veronica Lake. Consistia numa longa seção de cabelo escovado lateralmente – muuuito Jessica Rabbit. O estilo franjão de lado caia como cortina sobre o olho.

ANOS 1950:

Então veio a era da nossa maravilhosa pioneira Bettie Page. A “Rainha das Pinups” embora curvas invejáveis, foi sua juba que deixou impressões atemporais. O penteado cuja franja curta e redonda é, provavelmente, o conjunto mais influente de todos os tempos?

Entretanto, nesta década ainda é conhecida por outra Baby Bangs: Audrey Hepburn com sua franja de bebê curtinha e fina. Até hoje, a ela tem sido associada ao movimento das garotas “rockabillies“!

Década de 60

História-da-franja-6

A Europa voltou aos holofotes com os Beatles e os looks mods. Peggy Moffitt modelo Sixties com suas franjas longas e planas, numa cabeleira espessa e preta. Criou um dos cortes mais famosos, com um ar moderno até hoje!

ANOS 70:

História-da-franja-7

A estética era muito longa, solta e fluida como o período permitia, e a franja não era exceção. A delicada bang da cantora Jane Birkin era tão icônica quanto a bolsa Hermés que ela inspirou. Em contraponto ao cabelo emplumado muito lembrado da pantera Farrah Fawcett abordagem de alto volume.

1980:

História-da-franja-8

Bangs cada vez maiores e mais estranhas se viu nos anos 80 e por incrivel que pareça fizeram muito sucesso! Franjas escovadas, emplumadas e desfiadas com muito gel e spray até o céu numa espécie de topete. Exemplo Cristina Applegate.

Década de 90:

Opções de franja diferentes: quase falsa com alguns poucos fios graciosos levemente desfiados como na jovem Kate Moss. Ou franja franca, grossa, arredondada e vintage que Uma Thurman balançou em Pulp Fiction. Igualmente essa foi também a década que nos deu a Rachel de Friends e com ela, a quase não franja lateral desfiada sidebang

ANOS 2000:

História-da-franja-8

Eis o divisor de águas no departamento bang: o estágio dos anos 90 ficava para trás, e as franjas que cobriam o rosto floresciam. Quase tapavam o olho-sobrancelha permaneceu um estilo popular, um pouco mais ousado. Apenas uma prévia dos grandes estilos que viriam.

Frenesi do Big Bang de 2010

História-da-franja-9

A franja cortina (sidebang) continuou seu reinado com Zooey Deschanel numa tendência retrô. Tornou-se uma inspiração tipo particular de indie-vintage.  Ou seja, 100% das mulheres estavam, no mínimo, considerando a necessidade de franja.

ATUALMENTE

A franja mais moderna de hoje é inspirada no passado, mas com um pouco mais de conhecimento por trás deles. Sabemos agora que certos cortes podem ocultar sinais de envelhecimento, que certas franjas funcionam melhor em diferentes formatos de rosto, etc. Os profissionais mantêm esses fatores em mente ao aperfeiçoarem sua arte e o resultado é um cabelo lindo!

Esse pode ser um bom momento para adotar uma! Elas ão tão onipresentes que nunca ficarão fora de moda, não importa o que você tente! Lembre-se de usar os Finalizadores da FELPS para te ajudar no estilo e finalização da franja.

Comentários

Fazer login ou Criar conta
Login
Cadastro

X